Primeira sessão ordinária do ano teve um projeto aprovado e várias reivindicações

367665781Com seis projetos sendo despachados para as Comissões Permanentes e um deles colocado em votação em regime de urgência, a Câmara Municipal de Mandaguari iniciou nesta segunda-feira as sessões ordinárias de 2014. A quantidade reduzida de projetos se deve ao fato de que durante o período de recesso Legislativo foram realizadas sessões extraordinárias para aprovação de matérias que estavam em tramitação na Casa.

A sessão contou com a presença do prefeito Romualdo Batista e da vice-prefeita Ivonéia, foram convidados para fazer a abertura dos trabalhos. Ivonéia falou sobre as dificuldades, avanços e projetos da administração na área da Saúde. O prefeito Romualdo destacou o apoio que vem recebendo da Câmara, uma vez que os vereadores estão deixando de lado as questões partidárias para defender os interessas da população. Ele falou ainda sobre os avanços conseguidos por sua administração no primeiro ano de mandato, dos projetos que estão em andamento e fez questão de frisar que ainda há muito a ser feito, principalmente nas áreas de educação, saúde, agricultura e infraestrutura.

Em seu pronunciamento o vereador Adilson Maciel cobrou melhorias nas estradas Rio Branco e Caitu e anunciou que o município fará um trabalho de melhorias nas ruas da Vila Vitória.

O vereador Aroldo Silvestre cobrou explicações sobre alterações na rota da circular na região das Populares II, fez críticas às mudanças no Código Tributário aprovado pela Câmara no final do ano, que na sua opinião estaria prejudicando a população.

A mudança no Código Tributário também foi a tônica do discurso do vereador João Jorge Marques, que também cobrou informações sobre a terceirização da coleta de lixo no município.

Pedro Ricieri pediu atenção especial para as ruas do Jardim Cristina que precisam de melhorias, pediu a realização de um estudo sobre a implantação de um novo cemitério, tendo em vista que o atual está com sua capacidade praticamente esgotada, e fez um alerta para que a população não descuide da prevenção da dengue.

Rodrigo Sosa reiterou o pedido feito no final do ano passado em um requerimento de sua autoria pedindo a contratação de dois médicos plantonistas em cada turno no Pronto Atendimento Municipal. Ele também comentou sobre a alteração do código Tributário, que segundo ele acabou com privilégios de determinadas empresas e profissionais liberais que pagavam pequenas taxas fixas de ISS enquanto empresas menores pagavam proporcional ao faturamento.

Nas explicações pessoais o vereador Valdecir Scoassábia comentou sobre os impostos pagos pelos empresários e defendeu o diálogo entre contribuintes e o poder executivo para se chegar a um consenso sobre a cobrança. Ele também cobrou recape em ruas da região dos Cinco Conjuntos para beneficar a população e estimular investimentos na região. Valdecir também cobrou da Viapar um reforço na sinalização próximo à rotatória do PAM para reduzir acidentes no local.

A vereadora Vilma Pavani também comentou sobre o novo Código Tributário municipal, destacando a necessidade da administração pública arrecadar impostos, porém dizendo não concordar com a forma como as alterações foram realizadas. Ela pediu cópia sobre a licitação feita pelo município para poda de árvores e qual a destinação da madeira originada nesse serviço.

Conduzindo os trabalhos devido a ausência do presidente Jocelino Tavares, Nilton Boti pediu diálogo entre a administração e os profissionais liberais afetados pelas mudanças no código tributário e lamentou as dificuldades enfrentadas pelo Executivo para corrigir problemas que se arrastam há anos na cidade.

Projeto autoriza investimento na área de educação

O projeto 018/2014, que foi aprovado em regime de urgência pelos vereadores trata de uma abertura de crédito adicional de R$ 335 mil no orçamento da Secretaria de Educação. O recurso será aplicado na aquisição de apostilas para estudantes do 1º e do 4º ano da rede municipal e também na qualificação de professores dessas mesmas turmas.

De acordo com o vereador Pedro Ricieri, a adoção das apostilas faz parte de um projeto iniciado no ano passado e que está sendo implantado de forma gradual em todas as escolas municipais com o objetivo de melhorar a qualidade da educação de base no município. Durante a discussão do projeto a vereadora Vilma Pavani afirmou que mesmo não concordando com a votação de projetos em regime de urgência votou favorável por entender que se trata de algo importante para os estudantes.

Vereadores pedem ação para evitar fechamento de hospital

O problema enfrentado pelo Hospital Geral, que passa por dificuldades financeiras e corre o risco de fechar as portas foi bastante comentado pelos vereadores.

Compartilhar